domingo, agosto 31, 2008

Férias


Sigo viagem. Hoje de manhã senti já as saudades. Só de saber que à tarde já não te iria ver. Todos os anos é assim. Mas não devia. Ontem passei o dia contigo. Brincámos com a cadela. O novo membro da famíla como tu própria disseste. Que só quer festinhas e nunca engraçou com a coleira. Volto para casa a pensar no dia de amanhã. Telefonas-me à noite a desejar boa viagem. Dizes-me vais ver que vai ser o mês mais pequeno do ano. Ainda me fizeste rir. Eu digo que sem dar por isso estou aí contigo. Faço as férias dentro do país. Para onde quer que vá é sempre perto. Para onde quer que vá é sempre longe. Em todos os lugares que visito tiro várias fotografias. Em todos os lugares penso que se tivesses comigo seria a melhor paisagem do mundo. Compro umas prendas para te fazer supresa. Ligo-te várias vezes por semana para saber como estás. Amo-te. A minha alma vai ter contigo todos os dias. Dia sim. Dia sim. Viajam juntas. É a única maneira de matar as saudades. Ou pelo menos escondê-las durante um tempo. Pouco. Na última noite antes de vir para casa telefonei-te. Estavas a ler um livro. Contei-te que o tempo não estava para brincadeiras e que pouco passeei. Disseste que tinhas ficado em casa pelas mesmas razões. Já falta pouco. Amanhã já aí estou. A vinda foi quase a voar. Nem dei pelo tempo passar. Só queria estar contigo. 100km. 50km. 25km. As placas passaram e eu nem as vi. Nem passei pela minha casa primeiro. Fui logo ter contigo. Levei a mala onde estavam as prendas. Toco a porta. Senti o chão a estremecer de vires a correr. Abres a porta.

Não consigo ficar assim tanto tempo sem te ver.

9 comentários:

Ana Correia disse...

Como não era de espantar mais um texto magnifico!!
As férias podem trazer o começo ou o fim de muitos amores, este resistiu e tornou-se ainda mais forte. Parabens pela tua escrita que sempre me faz sorrir.

Beijinho**

miana disse...

Os dias passam tao depressa qndo estamos a fotografar a nossa vida junto de quem amamos.
As minhas "férias" vão começar agora... Porque vou voltar a trabalhar, e a estar a 200kms de distancia de uma fotografia perfeita.
Adorei o texto*
Bjnho grande ^^,

Ricardo Galvão de Mello disse...

basicamente partilhei o mesmo que tu, mas mais uma vez, nao páras de me suspreender meu caro amigo! não sei se estás interessado, mas eu fui convidado para me juntar ao Clube de Poetas de Lisboa, podiamos ir juntos.. lol.

aquele abraço!

The Hazy Looker disse...

A saudade dói. Mas quando regressamos a felicidade é incontrolável!

Belo texto.

Um beijo grande.

Anónimo disse...

A idade vai passando,o amor se verdadeiro vai-se mantendo e é lindo se dura eternamente.Casos desses são raros mas não inexistentes..sê um caso desses, vais ver que valeu a pena.

Carol Barcellos disse...

Achei linda a descrição do regresso... já estive numa situação assim, e minha vontade foi ordenar ao tempo que parasse ali mesmo, e que não prosseguisse...

Beijinhos doces cristalizados!!! ;o*

Mónica disse...

Um texto lindissimo que retrata bem o que sentimos quanso estamos apaixonados e temos que nos afastar... É pena que o amor não possa sempre ser vivido da forma que ansiamos e esperamos...

Parabéns pelo blog, gostei muito...

Miss Candy disse...

Quando voltares tens um miminho para ti no meu blog. Bjs!*

Anónimo disse...

olá!
os teus textos sao simplesmente fabulosos! cheios de vida, de sentimento,de recordações, de amor! como romântica incurável que sou nao podia deixar de escrever 1 comentário. Consegues fazer com que as pessoas realmente sintam o que escreves. Muitos parabéns!